329-logo-blog-sticky
  • ATIVIDADE ACADÉMICA
    VER PÁGINA

oftalmologia doenças / 9 posts encontrados

Encontro sobre Alzheimer reuniu especialistas ibéricos em Portugal

Realizado a 8 de julho, no auditório do Lenitudes Medical Center & Research em Santa Maria da Feira, o “Encontro sobre Abordagem da Doença de Alzheimer em 2020” contou com mais de 60 participantes, na sua maioria prestadores de cuidados na área da saúde. A reunião teve como objetivo dar a conhecer novos métodos para a detecção precoce na doença de Alzheimer e mostrar a importância de uma abordagem multidisciplinar no âmbito das patologias degenerativas.

Estudos revelam que é possível identificar Doença de Alzheimer através de OCT-A

Através de resultados obtidos com recurso à angiotomografia de coerência ótica vários investigadores da Duke University, localizada nos EUA, revelaram que alterações estatisticamente significativas podem ser identificadas nas retinas de pacientes com Alzheimer. Esta novidade foi divulgada num estudo recente, publicado na revista Ophthalmology Retina e, devido ao seu elevado valor científico, merece atenção, pois é de facto uma descoberta entusiasmante.

Tratamento de Queratocone: opções terapêuticas em 10 anos de follow-up

Neste artigo científico os autores descrevem o caso de um doente de 25 anos diagnosticado com Queratocone bilateral em 2002. Discute-se a evolução clínica, topográfica, tomográfica e biomecânica da córnea e as diferentes opções terapêuticas de acordo com a evolução da doença ao longo de 10 anos de seguimento. O interesse do caso reside no facto de nele terem sido sucessivamente utilizadas diversas modalidades terapêuticas atualmente disponíveis.

Abordagem Cirúrgica Sequencial do Queratocone III: Tratamento Cirúrgico Sequencial

Nos últimos anos, o avanço das técnicas cirúrgicas tais como a queratoplastia lamelar, o aperfeiçoamento das lentes intraoculares fáquicas e o aparecimento dos implantes de segmentos de anel corneano têm fornecido mais opções para o doente com queratocone. Este é terceiro artigo de uma série dedicada à Abordagem Cirúrgica Sequencial do Queratocone.

Abordagem Cirúrgica Sequencial do Queratocone II: Cross-linking (CXL)

O aparecimento do CXL foi um dos desenvolvimentos mais promissores dos últimos anos na abordagem dos doentes com queratocone, dado que ao atrasar a progressão da doença pode evitar a necessidade de um procedimento mais invasivo e com maior custo, como é o transplante da córnea.

Abordagem Cirúrgica Sequencial do Queratocone I: Definição e Diagnóstico

O queratocone (QC) é uma ectasia corneana não inflamatória, geralmente bilateral e assimétrica. Os sintomas são altamente variáveis e dependem da fase da progressão da doença. No início pode não haver sintomas, mas progride de forma insidiosa e clinicamente subtil, com distorção significativa da visão na doença avançada. Neste artigo que faz parte de uma série dedicada à Abordagem Cirúrgica Sequencial do Queratocone apresento qual a sua definição e diagnóstico.

Ainda não sabe o que é a doença ocular Queratocone?

O Queratocone é uma doença não-inflamatória do olho no qual as mudanças estruturais da córnea tornam-na mais fina e modificam-na para um formato mais cónico (ectasia) do que a sua curva gradual normal. Esta doença ocular pode causar distorção da visão, com múltiplas imagens, raios e aumento da sensibilidade à luz frequentemente relatados pelos pacientes.

Enucleação e evisceração: qual a diferença entre as cirurgias oculares?

Tanto a enucleação como a evisceração são cirurgias para remoção do globo ocular que se utilizam em casos em que o problema é irreversível. Falamos, por exemplo, de tumores cancerígenos ou de situações de traumatismos ou acidentes graves. Em que situações são usadas estas cirurgias oculares? Descubra neste artigo.

Chalázio ou Calázio e Hordéolo ou Terçol: descubra as diferenças!

Como uma forma de tumefação globosa das glândulas da pálpebra, hordéolos e chalázios conhecidos na gíria respetivamente por terçóis e calázios, são muitas vezes confundidos. Ambos resultam numa inflamação que, apesar de não ser grave, causa desconforto e irritação. Mas o que é que distingue os dois problemas? Descubra neste artigo!