329-logo-blog-sticky
  • ATIVIDADE ACADÉMICA
    VER PÁGINA

Síndrome do olho vermelho: sintomas, causas e tratamentos

Já ouviu falar da síndrome do olho vermelho? De forma simples, podemos descrevê-la como uma vermelhidão ocular aguda provocada por substâncias irritantes ou corpos estranhos, vírus, bactérias ou aumento da pressão do olho, que se instalam e provocam sintomas de ardor, prurido, irritação intensa, lacrimejo e algumas vezes mesmo dor, sensibilidade à luz e visão turva.

Home Clinsborges
 

Já ouviu falar da síndrome do olho vermelho? De forma simples, podemos descrevê-la como uma vermelhidão ocular aguda provocada por substâncias irritantes ou corpos estranhos, vírus, bactérias ou aumento da pressão do olho, que se instalam e provocam sintomas de ardor, prurido, irritação intensa, lacrimejo e algumas vezes mesmo dor, sensibilidade à luz e visão turva.

O problema resulta muitas vezes de conjuntivites ou do uso contínuo de lentes de contacto, embora também possa estar associado a situações mais graves como o glaucoma agudo, ceratite (inflamação na córnea) ou irite (inflamação da íris).

Com a utilização contínua das lentes de contacto, metabolitos e outras substâncias produzidas pelas bactérias vão-se acumulando no olho, provocando irritação e inflamação.

Além de retirar as lentes de contacto sempre que possível, é importante deixar os olhos “respirar”. Durante o sono, quando os olhos estão fechados, a quantidade de oxigénio que chega à córnea é condicionada.

A quantidade torna-se ainda menor quando as lentes de contacto estão colocadas. Este conjunto de fatores faz com que o ambiente ocular acidifique, favorecendo o desenvolvimento de bactérias.

Prevenção e tratamento da síndrome do olho vermelho

Retirar as lentes de contacto sempre que possível é uma das formas de prevenção. Adicionalmente, é importante redobrar os cuidados de higiene ocular e evitar coçar os olhos com as mãos.

Durante o período em que o olho está irritado, evite a utilização de maquilhagem, uma vez que os cosméticos podem contribuir para o aumento da irritação.

Como forma de prevenção, recomenda-se que recuse utilizar toalhas, maquilhagem ou utensílios de outras pessoas. Ao partilhá-los poderá estar a transmitir bactérias ou a receber bactérias de outros.

Para um correto tratamento da síndrome do olho vermelho deve consultar o seu médico oftalmologista. A utilização de colírios ou lágrimas artificiais disponíveis na farmácia poderá ajudar na lubrificação dos olhos e na redução do desconforto quando o problema for da parte externa do olho.

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *