329-logo-blog-sticky
  • ATIVIDADE ACADÉMICA
    VER PÁGINA

Qual a principal vantagem do Teste de Glare? Confira agora!

Na verdade, o Teste de Glare avalia indirectamente a qualidade da visão do paciente, através da simulação de situações comuns no quotidiano. Por isso mesmo este exame é particularmente indicado para pacientes que apresentam sensibilidade à luz relacionada a algumas alterações ópticas.

Home Clinsborges
 

O teste de Glare é um exame que permite avaliar qual a afectação, que existe na função visual, na presença de uma fonte de luz localizada no campo de visão do paciente.

Este exame tem a capacidade de avaliar alterações visuais que não são detectadas pelos métodos tradicionais, uma vez que as escalas de Snellen utilizadas são de alto contraste.

Contudo é importante realçar que essa avaliação não deve ser usada como o único critério para o diagnóstico e tratamento.

Na verdade, o Teste de Glare avalia indirectamente a qualidade da visão do paciente, através da simulação de situações comuns no quotidiano.

Por exemplo, o exame analisa como se comporta a visão num dia com muita iluminação solar (glare periférico) ou como se estivesse a conduzir de noite com iluminação em sentido contrário (glare central).

Por isso mesmo este exame é particularmente indicado para pacientes que apresentam sensibilidade à luz relacionada a algumas alterações ópticas, tais como as seguintes:

Erros  refractivos

Catarata

Glaucoma

Degenerescência Macular

Retinopatia Diabética

Neuropatias Ópticas

Ambliopia

Adenoma Pituitário

Alterações causadas por drogas como álcool ou substâncias químicas tóxicas

Indicações prévias para quem vai fazer o Teste de Glare

Em alguns casos, a variação do paciente pode ter surgido devido a uma alteração comum e não estar relacionado a um distúrbio óptico, neurológico ou qualquer outra patologia.

Assim, o teste de sensibilidade ao contraste deve ser usado em conjunto com outros exames propedêuticos.

Antes de visitar o seu oftalmologista para fazer o Teste de Glare relembramos que é indispensável que cada paciente leve os óculos mais recentes, sobretudo os óculos de ver ao longe.

O exame é não invasivo e não possui contra-indicações ou riscos. Pode ser realizado com lentes de contacto, desde que não seja exame pré-operatório de cirurgia refrativa.

Não são instilados colírios, por isso sublinhamos que não há necessidade de suspender medicamentos e/ou colírios em uso.


Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *