329-logo-blog-sticky
  • ATIVIDADE ACADÉMICA
    VER PÁGINA

18 Exames fundamentais para Diagnósticos e Tratamentos Oftalmológicos

Home Clinsborges

Este artigo destina-se sobretudo a listar um conjunto de técnicas e exames que permitem efectuar não apenas Diagnósticos, mas também Tratamentos oftalmológicos para um grande grupo de doenças oculares. Realço ainda que todos os exames aqui presentes estão disponíveis na Clínica Salgado Borges – Clinsborges, cujo site pode ver aqui neste link.

ThermaEye

1º Equipamento desenhado e especialmente produzido para o tratamento dos sintomas do Olho Seco. Utiliza a Tecnologia de Luz Intensa e Ultra Regulada (L.I.U.R); aplica-se em séries de micropulsos. Permite a refrigeração natural da pele conseguindo uma relação de eficácia e segurança muito elevada. Pode ser realizado em qualquer tipo de pele e diretamente nas pálpebras.

O ThermaEye tem um efeito antimicrobiano, antiparasitário e ativa o metabolismo das glândulas de Meibómio. Sublinho também que melhora o estado da pele conseguindo um pestanejo mais eficaz e reduz a dor melhorando consequentemente a qualidade de vida.

Endoret-PRGF

Esta nova tecnologia destina-se fundamentalmente ao tratamento das formas mais graves de olho seco. Trata-se de uma tecnologia regenerativa, utilizada no olho seco moderado/grave.

Utiliza o plasma do próprio indivíduo de forma a obter-se um produto rico em plaquetas e fatores de crescimento. O Endoret-PRGF para além do seu potencial antimicro-biano, promove a proliferação celular e acelera a remodelação tecidular, reduzindo a fibrose e a inflamação.

Perimetria Computorizada

Trata-se de um exame imprescindível para o diagnóstico e seguimento de uma grande variedade de situações patológicas, entre as quais se destacam pela sua frequência e importância o Glaucoma e diversas patologias Neuro-oftalmológicas.

O objetivo fundamental da perimetria computorizada consiste na deteção e quantificação da sensibilidade luminosa em todas as regiões do campo visual. Isto permite estudar a alteração dos limites do campo ou a existência de áreas localizadas de redução da sensibilidade, o que, dependendo da sua forma ou intensidade, proporcionam uma valiosa informação para a localização de lesões da via óptica.

Ecografia Ocular Modo A (Biometria)

A Biometria Ultrassónica (fundamental para cataratas completas) é uma técnica que lança mão da ecografia modo A e, utilizando uma série de fórmulas específicas permite-nos calcular o poder dióptrico da Lentes Intra-Oculares (LIO) que serão implantadas na cirurgia de catarata.

Ecografia Ocular Modo B

A ecografia é uma prova diagnóstica que se baseia na emissão de ondas de ultrassons e que permite determinar o comprimento axial, estudar as estruturas anatómicas do globo ocular e avaliar alterações que não podem ser observadas devido a opacidades dos meios transparentes do globo ocular (córnea, humor aquoso, cristalino ou vítreo). Pode ainda ser usada para estudar estruturas da órbita à volta do globo ocular.

O Ecógrafo Ocular Modo B é um equipamento que permite obter em tempo real imagens de alta resolução com zoom e sem distorção.

Laserterapia

Atualmente há vários tipos fundamentais de laser.

O laser de árgon está indicado sobretudo para destruir ou isolar lesões da retina. A sua principal indicação é o tratamento das alterações que surgem na retinopatia diabética, tais como microaneurismas, hemorragias retinianas, exsudados ou edema macular. Está ainda indicado noutras situações tais como a Degenerescência Macular Relacionada com a Idade, Oclusões Venosas ou Rasgaduras da Retina.

O laser YAG permite seccionar estruturas sem necessidade de entrar no globo ocular. A sua indicação principal é a secção da cápsula do cristalino quando, na sequência da cirurgia da catarata, esta se opacifica.

Os dois lasers anteriores podem ainda ser usados no tratamento do glaucoma, seja em alternativa temporária ao uso de colírios (trabeculoplastia) ou para permitir, em alguns casos, uma comunicação entre as câmaras do olho.

O terceiro tipo de laser é o Lasik. Atualmente pode ser usado para corrigir erros refrativos, tais como a miopia, hipermetropia ou astigmatismo.

Na nossa Clínica possuímos tanto o Laser de Árgon como o YAG, estando assim aptos a responder de uma forma global à maior parte das solicitações e necessidades dos nossos doentes.

Tomografia

Este exame é fundamental na avaliação pré-operatória e no “follow-up” dos doentes candidatos a cirurgia refrativa Lasik e cirurgia de catarata com Lentes Premium.

A tomografia permite-nos ainda, através de uma avaliação densitométrica, caracterizar opacificações do cristalino e acompanhar a evolução temporal de uma catarata. É também um equipamento excelente para o estudo da câmara anterior, nomeadamente da sua profundidade e caraterísticas do ângulo irido-corneano.

Através da tomografia corneana podem ser detetados Ceratocones incipientes ou outras alterações que inviabilizem a realização do Lasik. É um exame também imprescindível para o estadiamento e seguimento do doente com Ceratocone e na avaliação pré e pós-operatória do candidato à cirurgia com lentes fáquicas de câmara anterior ou posterior.

A topografia corneana, um dos dados englobados na tomografia, é também crucial para a orientação da remoção dos pontos de sutura em doentes submetidos a transplante da córnea.

OCT ou Tomografia Óptica de Coerência

O OCT ou Tomografia Óptica de Coerência é um exame não invasivo que é um análogo da ecografia, em que os ultrassons são substituídos pela luz. A rapidez do exame e a sua elevada resolução permitem obter imagens de cortes anatómicos das estruturas do olho.

De um modo simples e rápido, utilizando uma luz próxima do infravermelho, permite adquirir imagens tridimensionais da Córnea, da Retina e do Nervo Óptico, tornando-se uma ferramenta muito importante no Diagnóstico e seguimento de doenças tais como a Retinopatia diabética, Glaucoma e muitas mais.

Gabinete de Ortóptica

A Ortóptica consiste no diagnóstico e tratamento dos distúrbios da motilidade ocular, da visão binocular e de anomalias associadas (Ex.: estrabismo, insuficiência de convergência, etc).

Utilizam-se terapêuticas específicas com o apoio de instrumentos de estimulação motora e sensorial tais como lentes prismáticas, filtros ou através de exercícios musculares, com a finalidade de recuperação e reeducação das perturbações da visão binocular.

Paquimetria Corneana

A Paquimetria Corneana consiste na medição da espessura da córnea. É um exame fundamental e imprescindível na avaliação pré e intra-operatória na cirurgia Lasik, na introdução de anéis intra-corneanos e na aferição da medição da pressão intra-ocular.

Na nossa Clínica, para além de possuirmos um paquímetro ultrassónico temos a possibilidade de determinar a Paquimetria através de outros equipamentos tais como o Microscópio Especular ou do Biómetro Lenstar.

Microscopia Especular

O microscópio especular é um exame complementar muito importante que nos permite caraterizar o endotélio e determinar a paquimetria corneana. A forma, o tamanho, mas fundamentalmente o nº de células endoteliais / mm² são dados muito importantes que nos permitem avaliar a viabilidade de uma córnea antes de um procedimento refrativo com lente intra-ocular fáquica, no caso de uma cirurgia de catarata ou mesmo de cristalino transparente.

Através da caraterização morfológica do endotélio é possível ainda efetuar-se o diagnóstico da Distrofia de Fuchs e avaliar a evolução da perda endotelial, dado fundamental para o seguimento de qualquer cirurgia do segmento anterior.

Retinografia Digital

A Retinografia Digital é um exame de alta resolução que permite a observação e a fotografia a cores, ou com a utilização de diferentes filtros, do nervo óptico e da retina até à periferia do fundo do olho.

Trata-se de um exame crucial para o estadiamento e seguimento de doentes com Retinopatia Diabética, DMRI e Glaucoma.

Hoje este exame pode muitas vezes ser feito, dependendo da área que se quer registar, sem ter que recorrer à dilatação pupilar.

Photoscreener

O “Photoscreener” que temos na Clínica, o Plusoptix, permite-nos, através de uma simples fotografia, a partir de um ano de idade, determinar com grande fiabilidade a refração objetiva.

Nesse sentido é um equipamento excelente para efetuarmos o Rastreio de Fatores Ambliogénicos e dessa forma realizar o tratamento precoce de crianças que no futuro teriam irremediavelmente perda da sua potencial capacidade visual.

Biometria

A Biometria é o exame que nos permite efetuar as medições do olho, nomeadamente aquelas que são imprescindíveis para um cálculo correto da potência das lentes intra-oculares.

Na nossa Clínica temos um Biómetro de última geração, o “Lenstar”, que usa nos seus cálculos a Interferometria de Laser. Tem integradas as fórmulas mais recentes, garantindo um cálculo preciso quando pretendemos escolher uma LIO Premium, uma Lio Tórica ou mesmo em situações de Cirurgia Refrativa prévia.

Biomicroscopia Ocular

É parte integrante do exame de rotina do olho com o auxílio de um biomicroscópio que permite inspeccionar tridimensionalmente as estruturas anteriores e posteriores. O aparelho utilizado é conhecido como lâmpada de fenda.

Para analisar a parte do segmento posterior ocular, o médico utiliza o auxílio de lentes apropriadas, com excelente aumento e iluminação adequada: é a chamada biomicroscopia do fundo ocular.

A transparência dos tecidos oculares permite a sua observação direta com a lâmpada de fenda, localizando anormalidades como inflamações, infecções, abrasões da superfície, tumores, malformações, alterações secundárias a doenças oculares, tal como as que ocorrem com o disco óptico no glaucoma. Este exame é essencial na adaptação das lentes de contato.

Na biomicroscopia do fundo do olho a córnea é anestesiada através de colírio e é necessária a dilatação da pupila, sendo aconselhável trazer acompanhante.

Campo Visual Manual

A campimetria manual é utilizada para se detectar e quantificar anomalias no campo visual, assim como para monitorizar a resposta ao tratamento clínico ou cirúrgico apresentada pelo paciente.

A campimetria manual fica reservada para situações especiais – diagnóstico e controlo de doenças principalmente relacionadas à neuro-oftalmologia e retina, além de pacientes com dificuldades de realizar o exame computadorizado.

Keratograph 5M

O Keratograph 5M é um instrumento que possui uma câmara de alta resolução de cor e está equipado com um software “inteligente” que analisa todos os dados captados e conjuga-os por forma a apresentar os seus resultados e conclusões num único documento global.

Possibilita comparar os resultados duma avaliação não invasiva qualitativa e quantitativa do filme lacrimal e ainda evidenciar o sucesso do tratamento do olho seco.

A multifuncionalidade do Keratograph 5M permite ainda realizar uma avaliação topográfica global, quantificar a hiperemia conjuntival (RScan); revelou-se também uma ferramenta importante na avaliação e prescrição de lentes de contacto tanto hidrófilas como rígidas (TF-Scan e OxiMap).

TearLab

A DOS (Doença do Olho Seco) é causada por condições que aumentam a evaporação do filme lacrimal ou diminuem a produção da lágrima. A osmolaridade elevada tem sido reportada como um marcador global presente em ambos os subtipos da doença (deficiência aquosa e olho seco evaporativo).

O aumento resultante da hiperosmolaridade do filme lacrimal leva à inflamação da superfície ocular, lesões e sintomas. A determinação da osmolaridade é assim um dos fatores essenciais ao diagnosticar a alteração da superfície da ocular, a primeira superfície refractiva do olho.

Com o desenvolvimento do sistema de osmolaridade com o TearLab é possível disponibilizar-se um pequeno laboratório no consultório ou clínica, permitindo apenas em alguns segundos, identificar um dos mecanismos principais do Síndroma de Olho Seco: a hiperosmolaridade.

Em síntese, com o sistema de determinação da osmolaridade do TearLab é possível medir a osmolaridade do filme lacrimal humano, facilitando deste modo o diagnóstico do olho seco em pacientes com suspeita de diagnóstico. Em conclusão, a medição da osmolaridade durante o planeamento cirúrgico pode ser muito efetiva na identificação de pacientes com alta probabilidade de surpresas refrativas por uma queratometria inadequada.

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *