329-logo-blog-sticky
  • ATIVIDADE ACADÉMICA
    VER PÁGINA

Está a pensar em comprar colírio? Sabe para o que serve?

Atenção, existem alguns cuidados que asseguram a utilização adequada de cada colírio, sobretudo para evitar a contaminação do frasco e do seu conteúdo.

Home Clinsborges
 

Se já ouviu falar, mas nunca entendeu para que serve afinal um colírio, então este artigo pode ser extremamente útil. De uma forma geral, os colírios são utilizados para o tratamento de qualquer tipo de doenças nos olhos, incluindo desconforto ocular, olho seco, alergias oculares ou para doenças oculares mais graves, como são os casos de infeções oculares ou no pós-operatório de cirurgias oftalmológicas.

Os colírios são na verdade compostos farmacêuticos líquidos habitualmente disponíveis através de gotas, que servem para aplicação no olho. Como é natural, a quantidade de gotas que deve ser utilizada tem de ser prescrita por um médico oftalmologista.

Outra dúvida recorrente está relacionada com o tipo de colírio recomendado para cada paciente, já que existem diversos tipos disponíveis no mercado. A resposta neste caso é simples e óbvia: os sintomas e o respectivo diagnóstico da doença ocular vão ser indicativos de qual a melhor solução para cada caso.

Contudo, vale a pena sublinhar que sendo um líquido de uso tópico, o colírio constitui de facto na maioria dos casos um medicamento, que muitas das vezes pode aliviar os sintomas, mas não representa por si só o tratamento definitivo da doença. Existe inclusive a hipótese do colírio servir apenas para mascarar sintomas, por isso mesmo, a avaliação de um médico oftalmologista é o mais adequado.

Atenção, existem alguns cuidados que asseguram a utilização adequada de cada colírio, sobretudo para evitar a contaminação do frasco e do seu conteúdo. Assim, se vai utilizar algum colírio deve ter em atenção o seguinte:

Evite encostar a ponta do frasco nos olhos, dedos ou noutra superfície.

Após utilizar, feche de imediato o frasco do colírio.

Utilize apenas o número de gotas indicado pelo médico, de forma a não cometer sobredosagem.

Espere pelo menos 5 minutos entre várias aplicações, no caso de ser requisitado que utilize mais do que um colírio para debelar a sua doença ocular.

Se usa lentes de contacto deve retirá-las antes da aplicação do colírio, assim como deve esperar pelo menos 15 minutos após essa mesma aplicação, antes de voltar a colocar as lentes de contacto.

Quando está a aplicar um colírio a melhor posição é ficar deitado, de forma que as gotas caiam na parte inferior do olho, mais concretamente na bolsa vermelha que surge quando puxa a pálpebra inferior para baixo. Após a aplicação das gotas, deverá fechar o olho e, em seguida, pressionar levemente o canto mais próximo ao nariz, para assim estimular a absorção local do medicamento.

Quais são os principais tipos de colírios que existem?

 

Colírios lubrificantes

Os colírios lubrificantes são habitualmente utilizados para o tratamento da síndrome do olho seco, ardor e irritação originados por poeiras, fumos, poluentes, produtos químicos, raios ultravioleta, calor seco ou excessivo, ar condicionado, vento, computador ou cosméticos.

Os paciente que usam lentes de contacto e/ou manifestam muita secura ocular também podem utilizar colírios lubrificantes.

Exemplos de colírios lubrificantes são as chamadas lágrimas artificiais, que podem ser adquiridos em farmácias sem receita médica.

 

Colírios antibióticos

Os colírios antibióticos são habitualmente utilizados no tratamento de infecções nos olhos causadas por bactérias, tais como as conjuntivites bacterianas. Alguns dos colírios antibióticos são associados a anti-inflamatórios por forma a reduzir-se a inflamação e desconforto provocado pela infecção.

 

Colírios anti-inflamatórios

Os colírios anti-inflamatórios costumam ser prescritos aos pacientes que estão a recuperar de uma cirurgia aos olhos ou a realizarem tratamentos de doenças oculares como a conjuntivite vírica ou ceratite (que corresponde a uma inflamação na córnea). São particularmente recomendados para a prevenção e tratamento da dor e inflamação.

 

Colírios Antialérgicos

Os colírios antialérgicos são habitualmente usados no alívio dos sinais e sintomas da conjuntivite alérgica, como vermelhidão, prurido, irritação e inchaço.

 

Colírios anestésicos

Os colírios anestésicos são prescritos para atenuar a dor e a sensibilidade ocular, permitindo assim a realização de procedimentos médicos oftalmológicos. Contudo, deve haver especial atenção: porque eliminam a dor e a sensibilidade este tipo de colírios não são isentos de perigo, sendo possível que dessa forma o paciente não tenha noção de possíveis lesões na córnea por conta da falta de sensibilidade.

Por essa razão, este tipo de colírio é habitualmente usado por profissionais em contexto hospitalar ou em consulta para a realização de exames de diagnóstico tais como a medição da pressão intra-ocular, raspagem do olho ou para a remoção de corpos estranhos.

 

Colírios descongestionantes

Os colírios descongestionantes (também designados por vasoconstritores), ajudam, tal como nome indica, a descongestionar e lubrificar os olhos. São sobretudo adequados para o alívio de irritações leves e vermelhidão provocadas por constipações, síndromas gripais, rinite, corpos estranhos, poeiras, fumo, lentes de contato rígidas, sol ou água de piscina e do mar.

 

Colírios para glaucoma

Este tipo de colírios é habitualmente utilizado para a redução da pressão intra-ocular no glaucoma. Assim, é fundamental a recomendação para uso diário para o controlo eficaz desta doença ocular como forma eficaz de prevenção da cegueira.

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *