329-logo-blog-sticky
  • ATIVIDADE ACADÉMICA
    VER PÁGINA

O que é a vitrectomia? Saiba mais sobre esta cirurgia

A vitrectomia é um tipo de procedimento cirúrgico que consiste na remoção do vítreo e respetiva substituição por um gás ou líquido. A operação é executada apenas em casos mais graves. Atualmente, pode ser usada no tratamento de várias doenças, como o descolamento da retina, hemorragia vítrea, tromboses venosas, glaucoma, “pucker” macular ou retinopatia diabética.

A vitrectomia é um tipo de procedimento cirúrgico que consiste na remoção do vítreo e respetiva substituição por um gás ou líquido. A operação é executada apenas em casos mais graves.

Atualmente, pode ser usada no tratamento de várias doenças, como o descolamento da retina, hemorragia vítrea, tromboses venosas, glaucoma, “pucker” macular ou retinopatia diabética.

Composto maioritariamente por água, o vítreo é o fluído transparente responsável por preencher o interior do globo ocular. Estando em permanente contacto com a retina, desempenha uma função importante na visão.

Quando existe um problema ou descolamento é comprometida a função da retina, cuja responsabilidade é formar a imagem que é depois enviada para o cérebro pelos nervos óticos.

Como é feita a vitrectomia?

Apesar de ser algo complexa, a vitrectomia é atualmente rápida, indolor e apresenta um grau de sucesso muito elevado.

Durante o procedimento é usado um aparelho que se chama vitrétomo, cuja função é remover o gel vítreo existente. O vítreo é depois substituído por uma solução salina, gás ou silicone.

Na maioria das vezes, a cirurgia é feita com anestesia local. Depois de aplicada, são feitas pequenas micro incisões no olho. Além do vitrétomo são usados outros equipamentos microcirúrgicos que procuram ser o menos invasivo possível.

Como é o pré e o pós-operatório da vitrectomia?

Antes da cirurgia são executados vários exames. Estes exames são altamente importantes para perceber se o doente cumpre os requisitos para ser submetido ao procedimento cirúrgico ou se deve, inclusive, optar por outra solução.

O acompanhamento médico adequado é fundamental nesta fase inicial.

O acompanhamento pós-operatório é também muito importante. Repouso é recomendado nesta fase: no período de uma a duas semanas, o doente deverá seguir as indicações médicas e estar atento a sinais de alerta que possam surgir.

O pós-operatório pode variar de acordo com o problema tratado. O próprio retorno da visão à normalidade pode variar segundo a doença. Outro fator importante a ter em consideração é o estado da retina que pode ter sido danificada.

Share this article

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *