Jornal de Notícias – Alta tecnologia permite eliminar óculos ou lentes de contacto

Nos últimos 20 anos, a cirurgia oftalmológica com fins refrativos tem sido alvo de uma autêntica revolução. Com a introdução constante de novos métodos cirúrgicos e de lentes intraoculares cada vez mais sofisticadas, esta área constitui um dos campos de maior desenvolvimento no âmbito da oftalmologia.

 

Alta tecnologia permite eliminar óculos ou lentes de contacto

Cada vez mais a cirurgia do cristalino (lente natural do olho), também conhecida como cirurgia da catarata, quando este se encontra opacificado, realiza-se mais precocemente, a partir dos 50-55 anos. É fundamental uma avaliação préoperatória cuidadosa que permita detetar alterações do nervo ótico ou retina e comprometam o resultado cirúrgico. Um cálculo perfeito da lente intraocular e uma técnica cirúrgica exemplar, de forma a não comprometer as espectativas do doente, são também fundamentais. A cirurgia do cristalino mais utilizada, a Facoemulsificação, permite uma rápida recuperação visual. É uma operação muito segura, com uma taxa de sucesso elevada e praticamente indolor, podendo o doente retomar a atividade poucos dias após a realização da intervenção cirúrgica. É possível ainda corrigir astigmatismos superiores a 3 dioptrias, com o recurso a lentes intraoculares tóricas. Também conseguimos obter boas acuidades visuais ao longe, a meia distância e ao perto, recorrendo às lentes intraoculares multifocais ou de foco estendido (Lentes Premium).

Quando se trata da correção refrativa/cirúrgica da visão, até aos 40-45 anos de idade, os dois tipos de cirurgia mais comuns são o LASIK ou a inserção de uma Lente Intraocular Fáquica,isto é uma lente semelhante à usada na cirurgia de catarata, mas num doente com cristalino.

O Lasik é uma das mais conhecidas e também uma das mais modernas cirurgias. A fama deve-se sobretudo aos resultados rápidos: com uma duração de menos de meia hora, a cirurgia permite aos doentes voltar ao trabalho no dia seguinte.

Contudo, o Lasik só é aconselhado até às 6-7 dioptrias. Assim, na impossibilidade de realizar cirurgia LASIK por erro refrativo elevado (> 7 D) ou córnea demasiado fina, podem ser usadas lentes intraoculares de câmara anterior ou posterior (LIOs Fáquicas) para a correção desejada da miopia, hipermetropia e/ou astigmatismo. Na verdade, com a nova geração de lentes intraoculares dobráveis, a recuperação da acuidade visual poderá ser tão rápida como acontece com o Lasik.

Com a tecnologia disponível, os instrumentos cirúrgicos altamente precisos e com a diversidade de equipamentos e qualidade das lentes intraoculares disponíveis, o cirurgião experiente, após uma avaliação cuidadosa das suas espectativas e necessidades possibilita não só restituir a sua visão, mas também permitir-lhe um maior rendimento e um maior grau de satisfação.

Em conclusão, a cirurgia refrativa que tem como objetivo reduzir ou mesmo eliminar a dependência de óculos ou lentes de contacto, é hoje realizada em ambulatório e consiste num procedimento cada vez mais personalizado.

O Trofa Saúde dispõe de uma equipa de profissionais altamente especializados e o nível com que hoje se realiza a cirurgia refrativa é elevado, semelhante ao efetuado em qualquer Centro de Referência a Nível Mundial. Para um melhor acompanhamento e tratamento, marque a sua consulta e tire as suas dúvidas com os nossos especialistas.

 

lentes contacto, lentes de contato, lentes de contato para presbiopia, lentes progressivas, miopia lentes, miopia lentes divergentes, miopia óculos, oculos, óculos de leitura, oculos graduados, óculos para crianças

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Marcar Consulta

Necessita de algum esclarecimento ou de agendar uma consulta de oftalmologia?

Utilize um dos contactos disponibilizados.