329-logo-blog-sticky
  • ATIVIDADE ACADÉMICA
    VER PÁGINA

Doenças Oculares / 74 posts encontrados

Quais são as causas do estrabismo? Aprenda agora!

Por definição, o estrabismo é uma disfunção que resulta na perda de paralelismo entre os olhos. Dependendo dos casos, o desvio pode ser leve ou acentuado. Além de ser um problema na visão, o estrabismo tem implicações psicológicas, uma vez que afeta a aparência do doente. Descubra neste post as causas do estrabismo.

Estrabismo em crianças: tudo o que precisa de saber

Normalmente descrito como a perda do paralelismo entre os olhos, o estrabismo resulta de um desequilíbrio na coordenação dos músculos oculares que são incapazes de coordenar em simultâneo a deslocação de ambos os olhos. No estrabismo em crianças, é importante que os pais estejam atentos para identificar os primeiros sintomas e fazer o correto acompanhamento junto de um oftalmologista especializado.

Visão subnormal ou baixa visão: existem vários níveis de cegueira?

Clinicamente, utilizam-se os termos visão subnormal ou baixa visão quando existe um comprometimento não corrigível da função visual que torna impossível a realização de tarefas do dia-a-dia, mesmo quando já foram usados recursos como óculos, lentes ou até mesmo implantes intra-oculares.

Tem um hordéolo ou terçol no olho? Saiba que cuidados deve adotar!

Incomodativo, o hordéolo ou terçol é um problema comum e de tratamento rápido. Apesar de não ser preocupante, pode ter um impacto estético elevado, resultando no inchaço da pálpebra muitas vezes doloroso. Mas, afinal, como é que surgem os hordéolos?

Teste a visão com regularidade para evitar estas doenças oftalmológicas

A verdade é que, no dia a dia, problemas como ardor nos olhos, cansaço e dores de cabeça são muitas vezes desvalorizados. Por detrás destes, podem esconder-se doenças silenciosas tais como o glaucoma e que se vão agravando progressivamente, caso não sejam identificadas. Nos parágrafos que se seguem, falamos-lhe sobre algumas doenças silenciosas, cujo tratamento depende da precocidade do diagnóstico.

Sente a vista cansada? Esteja atento a estes sintomas!

Presbiopia, fadiga ocular, fadiga visual ou simplesmente vista cansada. Estes são alguns dos termos que usamos normalmente para designar a sensação de irritação nos olhos que tende a aumentar em situações de esforço, como a leitura ou exposição prolongada a ecrãs de dispositivos digitais (computadores, telemóveis ou tablets).

Qual a diferença entre conjuntivite vírica, bacteriana e alérgica?

Tão comum quanto incomodativa, a conjuntivite é uma doença oftalmológica que resulta da inflamação ou infecção do tecido que reveste a parte branca do olho (esclerótica) e a parte posterior das pálpebras. Comichão, ardor, sensação de areia nos olhos, inchaço das pálpebras e vermelhidão são os sinais e sintomas mais comuns que se manifestam igualmente nas 3 variáveis da doença: conjuntivite viral, bacteriana e alérgica.

Quais são as diferenças entre miopia e astigmatismo?

A miopia e o astigmatismo são dois dos problemas de visão mais comuns e podem ser o resultado de vários fatores. Ambos podem já existir no momento do nascimento, mas na maioria dos casos são o resultado do desenvolvimento do próprio organismo. No entanto, o que é que distingue a miopia e o astigmatismo?

Quais são os tipos de hipermetropia que existem?

Muitas vezes confundida com miopia ou astigmatismo, a hipermetropia é vulgarmente descrita como a dificuldade de ver ao perto. O desfoque é o resultado de uma anomalia refrativa que impede os raios luminosos de chegarem ao ponto da retina onde se forma a imagem que vemos. Confira neste post os tipos de hipermetropia.

Daltonismo: o que é e como diagnosticar esta doença?

Descrito como a incapacidade total ou parcial de ver cores, o daltonismo (ou discromatopsia) é uma deficiência visual que afeta uma parte significativa da população. O problema é normalmente diagnosticado em criança, mas julga-se que existe um grupo de pessoas com um grau de daltonismo que, por ser baixo, nunca foi diagnosticado.