329-logo-blog-sticky
  • ATIVIDADE ACADÉMICA
    VER PÁGINA

Prof. Doutor Salgado Borges / 105 posts encontrados

O que é conjuntivite bacteriana? E qual o tratamento?

A conjuntivite bacteriana consiste numa infecção que afecta a camada externa do olho, sendo possível a sua ocorrência em qualquer grupo etário. Contudo, é um facto que atinge com maior frequência as crianças do que os adultos. Sendo uma doença ocular muito contagiosa, a conjuntivite bacteriana deve ser encarada com especiais precauções de modo a não espalhar a infecção. 

Estrabismo em adultos: um perigo à espreita

O Estrabismo consiste numa alteração do paralelismo entre os dois olhos, que apontam para diferentes direções. Esta doença ocular pode ocorrer na criança desde os primeiros meses de vida e ser corrigida por tratamento médico e/ou cirúrgico; pode surgir também no adulto por diferentes razões. Vale a pena realçar que o estrabismo em adultos pode ser originado desde a infância ou ainda ser provocado por um acidente ou doença na vida adulta.

Tem a certeza que sabe o que é astigmatismo?

O astigmatismo é uma doença ocular, traduzida por um erro refrativo que provoca dificuldade em ver tanto ao perto, como ao longe. O astigmatismo ocorre geralmente devido ao formato irregular da córnea do olho. Contudo, na maior parte dos casos, este problema de visão pode ser corrigido com uso de óculos, lentes de contato ou mesmo o recurso a cirurgia. Entenda mais sobre esta doença ocular muito comum neste artigo.

Ainda não sabe o que é miopia? Descubra agora neste post!

A Miopia é um erro de refração caracterizado pela dificuldade de ver objetos que estão a uma certa distância. Habitualmente, as pessoas míopes têm maior facilidade para verem os objetos que estão próximos, enquanto as coisas que estão mais afastadas podem aparecer desfocadas. Esta é aliás uma das doenças oculares mais comuns, atingindo em média 22% da população mundial.

Olho seco é a doença ocular da atualidade

O Olho seco é um verdadeiro problema de saúde pública: mais de 15% dos adultos (cerca de 1 milhão e meio de portugueses) apresentam queixas de dor ou desconforto ocular na se­quência desta condição. O olho seco manifesta-se por um conjunto de sinais e sintomas inespecíficos, entre os quais se contam a sensação de picada ou de corpo estranho, o ardor, o lacrimejo excessivo.

A minha opinião sobre a Bonificação por Deficiência no uso de óculos

O boom de notícias surgiu durante o verão. Há crianças e jovens com menos de 24 anos que estão a receber um subsídio da Segurança Social por usarem óculos. A minha opinião relativamente a este assunto é muito clara. De acordo com a tabela de incapacidades, o uso de óculos não é sinónimo de deficiência e muito menos uma criança ou um jovem com boa acuidade após a correção refrativa deverão ser considerados deficientes.

A importância da prevenção e da consulta periódica em oftalmologia

Nenhuma criança deveria entrar para a escola sem uma avaliação oftalmológica prévia, assim como um jovem entre os 15 e os 17 anos, antes de atingir a idade adulta. Também um adulto, mesmo sem queixas, deverá fazer um exame oftalmológico, pelo menos de quatro em quatro anos, por forma a serem prevenidas doenças oculares que, se identificadas atempadamente, possam ser corrigidas ou os seus efeitos retardados.

A visão é muito importante, mas temos que a integrar com todos os outros sentidos

Hoje divulgo uma entrevista que foi publicada na Revista Dignus e na qual abordo a importância da visão para ter uma boa qualidade de vida, particularmente sobre os cuidados especiais que se deve ter com os olhos da população idosa, além de realçar o serviço desenvolvido pelo Lenitudes Medical Center & Research.

Está a pensar em comprar colírio? Sabe para o que serve?

Se já ouviu falar, mas nunca entendeu para que serve afinal um colírio, então este artigo pode ser extremamente útil. De uma forma geral, os colírios são utilizados para o tratamento de qualquer tipo de doenças nos olhos, incluindo desconforto ocular, olho seco, alergias oculares ou para doenças oculares mais graves, como são os casos de infeções oculares ou no pós-operatório de cirurgias oftalmológicas.

Uveíte tem cura? Conheça a resposta neste artigo!

A uveíte é originada através de uma inflamação intraocular que afeta a úvea, a zona do olho composta pela íris, pelo corpo ciliar e pela coróide. Com diferentes níveis de gravidade, a uveíte tem cura, mas requer uma avaliação prévia que seja capaz de identificar a verdadeira origem da inflamação. Porém, vale a pena sublinhar que nos casos mais graves, a uveíte pode provocar catarata, glaucoma, perda progressiva da visão e cegueira.